Background

Blog

Os perigos do Natal para os nossos amigos de quatro patas

Durante a quadra natalícia são vários os perigos que podem colocar os nossos patudos
em problemas.
 
1) Alimento tóxicos e indiscrições alimentares - O convívio familiar e a mesa recheada de
doces e outras iguarias são um assédio forte para os cães, mas também para gatos. A
comida confeccionada e temperada pode produzir sérios distúrbios gastrointestinais ou
mesmo reacções alérgicas graves. O acesso ao lixo também deve ser acautelado, pelas
mesmas razões anteriormente explicadas, mas também pela possível ingestão de ossos
ou outras substâncias cortantes.
Em termos de alimentos tóxicos, mais disponíveis nesta época ,estão os frutos secos
(como as nozes), uvas e o chocolate. Estes não devem de todo ser dados ao seu patudo.
 
2) Plantas tóxicas - a célebre planta “Flor do Natal” é tóxica se ingerida, tal como o azevi-
nho. Recomendamos especial atenção no caso dos gatos, que são mais curiosos com plantas.
 
3) Lareiras e velas - com o típico tempo frio do Natal é frequente a lareira acesa e velas.
estas fontes de calor e energia podem ser fonte de graves queimaduras para os animais, pelo que
 
recomendamos a máxima cautela, com utilização de protecções de lareira e permanente supervi-
são dos animais se lareiras ou velas estiverem acesas.
 
4) As árvores de Natal constituem por si só um perigo, seja pelo risco de tombarem se
forem grandes, mas também devido às decorações e luzes que utilizamos para as decorar.
No caso dos gatos é especialmente importante, uma vez que estes animais gostam de as trepar,
“caçar” as bolas e outras decorações que podem ingerir ou partir sendo fonte de cortes nas almo-
fadinhas plantares; as luzes eléctricas que podem produzir queimaduras e especial atenção às
fitas que facilmente um gato ingere produzindo obstruções intestinais graves. Os presentes com
as fitas penduradas podem também ser um perigo pela ingestão das fitas pelos gatos e cães.
 
5) Por fim e não mesmos importante “os animais como presentes de Natal”; lembramos
que um animal é uma responsabilidade para a vida e não um presente de Natal que se oferece e
descarta quando cresce, faz barulho e estraga umas coisas em casa. A decisão de ter um animal
deve ser muito bem ponderada e pensada; e no caso de pensar em adquirir um animal durante
esta época, pense nos inúmeros animais que vivem em canis, abrigos e associações que tanto
gostariam de ter um lar e uma família para cuidar deles. Adopte em vez de comprar.
 
Temos certeza que prestando atenção a estes perigos, o seu Natal e do seu amigo de quatro pa-
tas será de certeza mais feliz!